Povo de Primeira Cruz cobra posicionamento do PCdoB sobre suposta ligação do candidato a prefeito do partido com traficante.

Candidato comunista Dr. Guilherme é do mesmo partido político de filho de traficante da região

Os habitantes de Primeira Cruz/MA, revoltados com o descaso da segurança pública, cobram um posicionamento do PCdoB local, e estadual, acerca dos acontecimentos que marcaram o Povoado Cassó, região turística do Município, onde houve um triplo homicídio, que segundo a Polícia, foi de autoria do Traficante Pererengo, que está foragido.

Pererengo, é apoiador de Dr. Guilherme, candidato da Oposição para a Prefeitura do Município, e tem seu filho, José do Pererengo, candidato a Vereador do lado de Dr. Guilherme.

O silêncio do PCdoB e das autoridades de segurança pública estadual e a falta de empenho de Jefferson Portela para capturar o traficante Pererengo, não têm agradado a população local, que teme a ação do tráfico na região, e estariam sendo pressionadas a votar na oposição do município, e no candidato a Vereador filho do traficante foragido.

Segundo denúncias recebidas, o Vereador Edson da Aparecida, atual candidato a vice na chapa de Dr. Guilherme, teria através de seu motorista “Denis”, dado fulga a um veículo Hilux, ano 2014, de propriedade do traficante foragido, como uma forma de livrar o veículo de uma apreensão. Tal fato, foi notado por moradores da comunidade local.

Dr. Guilherme com o governador Flávio Dino e comitiva em ato oficial

Vale ressaltar que Dr. Guilherme é o candidato do governador do estado e do deputado federal Márcio Jerry, dentre outros comunistas de destaque na política maranhense.

Até o presente momento, o PCdoB, o candidato Dr. Guilherme e companhia, não explicaram ao povo sobre as supostas ligações com o traficante Pererengo, que atualmente está foragido, e que segundo a polícia domina o tráfico de drogas na região do Cassó, e explicar o porque, seu filho José do Pererengo, foi aceito como candidato a vereador no grupo, haja vista que o vínculo com o seu pai, torna uma grande ameaça à ordem pública.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*